O debate que ninguém quer enfrentar: Segurança Social em Portugal

Este artigo enfoca-se no sistema de segurança social em Portugal e o futuro das pensões. Para a maioria dos cidadãos, a situação económica em Portugal deixa muito a desejar. A taxa de jovens desempregados  é 25% em Portugal comparado a média do 18% da zona euro. Portugal parece piorar em questões de industrialização, saúde, sistema fiscal e segurança social. Neste momento o governo português, liderado pelo Primeiro Ministro Pedro Passos Coelhodo Partido Social Democrata, está em debate com a oposição, António Costa do Partido Socialista, sobre o tema duma possível redução das pensões de 600 milhões de euros. Ainda não há nenhuma prova contundente que afirme que o governo vai cortar as pensões, porém, a possibilidade foi apenas reconhecida recentemente durante o debate eleitoral. Agora a pergunta decisiva é como o governo pretende assegurar a sustentabilidade do programa de segurança social sem cortar pensões? Quais são as formas que o governo pode mudar e melhorar o sistema sem prejudicar os atuais dependentes?

This entry was posted in Economia. Bookmark the permalink.

1 Response to O debate que ninguém quer enfrentar: Segurança Social em Portugal

  1. Alexa Palomo says:

    Parece que Portugal está enfrentando um dilema. O governo deve tentar abaixar as taxas, mais
    eles também têm que lembrar-se de assegurar as pensões dos desempregados. É uma situação difícil porque a estabilização da segurança social significa que as taxas aumentarão ou as pensões diminuirão. Então em cada cenário alguém vai perder alguma coisa: uma porção da pensão ou vão ter que pagar impostos mais altos. Oxalá que o governo português possa chegar a uma conclusão que beneficía todos os envolvidos sem muito perca de dinheiro.

Leave a Reply