Games: A Nova Geração de Cultura Popular

Um estudo publicado pela socióloga Ariadne Natal no Núcleo de Estudos da Violência da USP, publicado no UOL, discute a representação de favelas brasileiras em video games. Ela argumenta que, embora existam retratos negativos de favelas como lugares de violência e corrupção, também existem jogos que retratam favelas como lugares de resistência, onde as pessoas trabalham duro para se erguerem face a diversidade. Discute o exemplo de um novo game chamado “Street Fighter V,” onde uma lutadora que vem de uma favela prática um estilo de capoeira. Historicamente, representações de países estrangeiros têm enfrentado a questão da discriminação estrutural, no sentido de que eles são muitas vezes fantasiados para o consumo ocidental. Estes retratos moldam a forma em que as pessoas de todo o mundo percebem um país, baseada em estes estereótipos. Isso pode até influenciar a política externa, como quando os políticos baseiam suas opiniões políticas sobre programas de televisão e filmes. Games são a próxima geração de consumo cultural, e por isso estão ligados a estes retratos. Eles também vão influenciar a forma de como as pessoas percebem e se relacionam com lugares como favelas brasileiras. Precisamos manter isso em mente, e exigir uma perspectiva mais equilibrada na cultura popular.

This entry was posted in Tecnologia and tagged , , , . Bookmark the permalink.

1 Response to Games: A Nova Geração de Cultura Popular

  1. Michael Dale Belles says:

    É interessante pensar no papel dos games na compreensão cultural dum lugar. Ao jogar os video-games como menino, posso lembrar exemplos do representações positivas e negativas dos barrios e grupos das pessoas nos jogos. Acho que é um pouco perigoso incentivar a historia do “under-dog” — o/a menin@ que vem das favelas e tornar num jogador ou lutador famoso – simplesmente porque isso quase nunca é a realidade para os menin@s. Quando os únicos modelos que têm os jovens numa favela são os lutadores e jogadores famosos, eles têm ideias falsas sobre o prospecto do futuro. A mesma coisa sempre acontece aqui nos Estados, onde os jovens nos barrios de menos dinheiro sempre querem ser jogadores famosos de futebol americano ou basquete, ainda que seja muito improvável.

Leave a Reply